quinta-feira, 30 de Outubro de 2014

Star Wars: Galactic Defense já está disponível na Google Play e AppStore



O jogo Star Wars: Galactic Defense está, desde hoje, disponível para download gratuito no Google Play e na App Store. Os usuários de Android e iOS poderão escolher entre o lado negro, ou não, da Força, e assim aventurarem-se em uma jornada épica, com muita estratégia à mistura. 

 

Durante os níveis irão encontrar locais que já apareceram nos ecrãs, como Hoth e Tatooine, e claro, muitos cenários ao estilo Imperial. O jogo é gratuito, mas os jogadores mais hardcore poderão fazer compras no jogo para adquirir vantagens.

Características do jogo:
Possibilidade de escolher entre os heróis e os vilões, e assim testar a jogabilidade em ambas facções.
Aumentar as habilidades do seu exército.
Conectar-se com amigos, mesmo se estiverem numa galáxia muito distante.
Fortificar as suas torres e defenderem-se contra os inimigos.

Star Wars: Galactic Defense já está disponível para Android e iOS.

terça-feira, 28 de Outubro de 2014

Clássicos da LucasArts chegam hoje ao GOG.com


O anúncio de que a Disney ia encerrar os estúdios da LucasArts foi certamente um dos golpes mais duros que qualquer fã daquela casa podia receber. Mas, felizmente, a casa do Mickey sabe que pode continuar a lucrar com muitos dos jogos que ali foram produzidos e, aos poucos, vários relançamentos estão a ser anunciados.

O mais significativo deles foi certamente o remake de Grim Fandango. Mas quem não se importa de jogar jogos antigos com os seus gráficos originais, ficará feliz ao saber que vários desses jogos passarão a ser vendidos através do site GOG.com, a partir de hoje e com todas as maravilhas que o serviço costuma oferecer.

Descoberto por alguns usuários do fórum da loja, o anúncio oficial acontecerá apenas nas próximas horas, mas já sabemos que serão 30 os jogos que passarão a ser vendidos por lá e os grandes destaques deverão ser o Star Wars: X-Wing e a sua continuação, o Star Wars: TIE Fighter. Esta será a primeira vez que esses jogos poderão ser adquiridos digitalmente e aqueles que os adquirirem ainda levarão as expansões Imperial Pursuit e B-Wing para o primeiro e Defender of the Empire para o segundo.

O preço cobrado por cada um será de US$ 9,99.

Caso não conheçam o GOG, o site nasceu como uma tentativa de manter viva a história dos videojogos, disponibilizando jogos antigos ao mesmo tempo que oferece uma série de vantagens que nenhuma outra loja nos dava: manuais, guias e principalmente, títulos sem DRM e jogáveis nos sistemas operativos mais recentes sem adaptadores.

Fonte: Joystiq.

A Força está com “STAR WARS REBELS” - Nova série estreia com grande sucesso de audiências

“Star Wars Rebels” estreou no dia 25 de outubro e tal como esperado, foi um sucesso junto dos mais novos e suas famílias. O primeiro episódio desta série de animação liderou o ranking de audiências dos canais infantis, tendo obtido um share de 13,7% no target 4-14 anos. Em todas as transmissões do fim-de-semana, “Star Wars Rebels” contactou com mais de 305.000 indivíduos.

Ainda “Star Wars Rebels” não tinha estreado a nível mundial, já Gary Marsh, President and Chief Creative Officer Disney Channels, confirmava os planos de produção da segunda temporada desta série de animação da Lucasfilm.

De acordo com Gary Marsh: “As expetativas não podiam estar mais altas a nível mundial. Tenho orgulho em afirmar que a equipa da Lucasfilm desenvolveu um conteúdo que ultrapassa as fasquias mais elevadas, tanto a nível temático como artístico.

“Star Wars Rebels” tem sido aclamada pelos críticos e fãs desde que foi apresentada em Julho, na Comic-Con em San Diego. Em Portugal, “Star Wars Rebels” foi apresentada no dia 4 de Outubro, no Disney Channel, com a estreia do especial “Star Wars Rebels: Faísca de Rebelião”. A série estreou em 34 diferentes línguas e em mais de 400 milhões de lares em 163 países.

“Todos nós adoramos fazer ‘Rebels’, por isso não podíamos estar mais contentes com a notícia de uma segunda temporada,” diz Kiri Hart, Lucasfilm VP of Creative Development. “A nossa fantástica equipa criativa está já a pensar em novas histórias para a tripulação da nave Espírito que vai continuar a explorar a galáxia e para as jornadas dos nossos heróis. A resposta dos fãs à série tem sido espetacular, respeitosa e inspiradora. Estamos ansiosos pelas próximas aventuras.”

A equipa criativa responsável pela segunda temporada de “Star Wars Rebels” inclui os Produtores Executivos, Simon Kinberg e Dave Filoni, e o Co-Produtor Executivo e responsável pelo argumento, Henry Gilroy.

“Star Wars Rebels” continua a tradição épica de “Star Wars” que cativou várias gerações desde 1977. A sua história situa-se entre a prequela da trilogia e a trilogia original e a série assume um papel fundamental para ligar os dois momentos, tanto a nível de imagem como geracional. Honrando o passado ao mesmo tempo que caminha para o futuro, introduz fantásticos ícones de Star Wars, ao mesmo tempo que apresenta a uma nova geração os locais mais longínquos da galáxia habitados por personagens e criaturas exóticas.

segunda-feira, 27 de Outubro de 2014

[Rumor] Star Wars Rebels recruta dois actores de Star Wars Rebels

De acordo com o site Making Star Wars, os actores Sam Witwer e Andrew Kishino irão "transitar" da série The Clone Wars para a série Star Wars Rebels, emprestando as suas vozes a personagens ainda por definir.

Witwer, conhecido por ter feito de Starkiller nos jogos The Force Unleashed, foi a voz de Darth Maul - depois apenas Maul - na série The Clone Wars, enquanto Kishino emprestou a sua voz a Saw Gerrera, um rebelde do planeta Onderon.

O site MSW tem também ouvido alguns rumores sobre novas personagens para a série, assim como uma importante storyline que irá ser abordada ainda durante a primeira temporada. Cliquem aqui para lerem o artigo original.

Clip de Star Wars Rebels: Spark Of Rebellion onde aparece Darth Vader


Recentemente transmitido no canal ABC, o especial Star Wars Rebels: Spark Of Rebellion, pôde ser visto com uma cena adicional marcada pelo regresso aos ecrãs de Darth Vader - e com o ponto a favor da voz ter sido feita pelo actor James Earl Jones, o mesmo que deu a sua voz à personagem na trilogia original. Além do Lord Sith pudemos ainda ver o Inquisitor, um fiel peão ao serviço do Império Galáctico sobre as ordens de Darth Vader. Este novo vilão irá ter mais tempo de ecrã num dos próximos episódios da série, onde poderemos vê-lo em acção.

domingo, 26 de Outubro de 2014

Abriu o Bazar da Clone TV


A Clone TV decidiu abraçar essa "coisa" do empreendedorismo e abrir o seu próprio Bazar. O espaço está disponível online através deste LINK.

Esta iniciativa conta com a colaboração do projecto Delicatessen e pretende disponibilizar aos nossos seguidores e amigos uma vasta linha de produtos artesanais com a temática Star Wars. Para inaugurar o bazar temos um conjunto de porta-chaves que farão a delícia dos fãs e que são ainda excelentes ideias para prendas de Natal, ocasião que se aproxima a passos largos.

As receitas obtidas por parte da Clone TV irão ser utilizadas com o próprio projecto, permitindo fazer face a despesas inerentes às presenças nos eventos (como o Manga and Comic Event), aquisição de material promocional, etc. Ao comprarem no Bazar da Clone TV estão por isso a ajudar a própria Clone TV!

Boas compras a todos!

sexta-feira, 24 de Outubro de 2014

Entrevista a Mário Bomba, um verdadeiro Jedi em processo de redescoberta!


A menos de vinte e quatro horas da estreia da série Star Wars Rebels na televisão por cabo portuguesa, através do Disney Channel e depois de termos já podido ver o especial Star Wars Rebels: Faísca de Rebelião, a Clone TV esteve à conversa com o actor que dá voz a uma das personagens que certamente mais fãs conquistará nesta série. Falamos, é claro, do “Jedi-Cowboy” Kanan que, na versão Portuguesa, tem a voz do actor e dobrador Mário Bomba. Este versátil actor não é estranho ao Universo Star Wars, já que além de um confesso fã da Saga, trabalhou também em Star Wars: The Clone Wars. No entanto, nesta nova fase - a Fase Disney - de Star Wars, o actor fará certamente parte da História ao dar voz a uma personagem que, surgindo agora pela primeira vez, tem ainda muito que dar aos fãs. Como podem ver, motivos mais que suficientes para estar à conversa com Mário Bomba.

----

Foto cedida pelo Kirane Project
Clone TV: Antes de iniciarmos a entrevista gostaríamos de agradecer ao Mário o facto de se ter disponibilizado para estar à conversa connosco. Se não se importa, antes de avançarmos, e porque nos disse antes que é um fã da Saga Star Wars, lembra-se de como foi o primeiro contacto do Mário com a Saga e que memória guarda desse momento?

Mário Bomba: Bem, lembro-me vagamente de ver o ep VI ainda no cinema com os meus pais. Os outros vi mais tarde. Adorei e não descansei enquanto não os tive em VHS.

Clone TV: Confidenciou-nos que apesar da maior ligação com os episódios IV a VI, sente-se estimulado pela “vertente política mais complexa presente nos episódios mais recentes”. Acha importante os filmes de ficção científica abordarem estas questões, sendo mais do que meros veículos de entretenimento?

Mário Bomba: A questão é mesmo essa, a ficção pode ser científica mas verosímil. Posso tentar transportar-me para aquele momento no tempo e acreditar nas possibilidades sócio-políticas daquela realidade. Quando bem feito, pode funcionar como previsão, uma aprendizagem real do que pode ser o futuro. E isso ultrapassa o mero entretenimento.

Clone TV: Indo agora ao motivo pelo qual convidámos o Mário para esta conversa: está a dar a voz ao Jedi Kanan na nova série de animação Star Wars Rebels. Sendo uma fã da Saga, pode-se dizer que este é um “sonho de menino” concretizado? Como surgiu a oportunidade?

Mário Bomba: É, de facto, uma grande alegria poder fazer parte deste elenco. O que traz mais responsabilidade para tentar fazer um excelente trabalho.

Clone TV: Em Portugal já tivemos oportunidade, graças ao “filme” Faísca de Rebelião, de ter acesso à série. As reacções têm sido unânimes e demonstram que os fãs de Star Wars não ficaram desiludidos, antes pelo contrário. A personagem do Mário é uma das personagens principais desta nova série e irá certamente marcar o Universo Star Wars. O que mais nos pode dizer sobre este “cowboy” Jedi como foi mesmo caracterizado pela produção da série?

Mário Bomba: De certa forma, sinto-o como uma espécie de Han Solo "renovado". Preocupado com os seus companheiros mais próximos e com os seus assuntos, mas com um forte sentido de justiça.

Clone TV: Lemos, ao prepararmos a entrevista, que o Mário tem Formação em Stage-Combat e Stage Sword Fighting. Acha que esta formação ajuda-o na hora de entrar na personagem de um Jedi quando tem que fazer cenas de lutas?

Mário Bomba: Ahah, não estava à espera dessa pergunta. O facto é que me fizeram recordar as aulas do mestre Eugénio Roque, com quem aprendi o pouco que sei de esgrima artística. Agora, sabres-laser ele não tinha...

Kanan, a personagem a quem Mário Bomba empresta a sua voz.

Clone TV: Star Wars Rebels, ainda antes de estrear nos EUA, já tinha uma segunda temporada confirmada pela Disney/Lucasfilm. Em Portugal sentimos que tem sido benéfica, no que à promoção diz respeito, esta ligação entre a Lucasfilm e a Disney pelo que assumimos que também em Portugal contaremos com a continuação da série. O ambiente que se vive nas gravações também reflecte este optimismo?

Mário Bomba: Até agora, tudo tem corrido bem. Não temos indicações em nenhum dos sentidos quanto à 2ª temporada.

Clone TV: Star Wars Rebels mostra um período da história de Star Wars que conhecíamos pouco: os acontecimentos entre o EP. III e o IV. O que se conhecia era no âmbito do Universo Expandido (livros, comics e videojogos) que deixou recentemente de ser considerado como canon (história oficial). O Mário já tinha algum contacto com este período em concreto ou também está a ser novidade para si?

Mário Bomba: Visto não ser utilizador dos jogos, não tenho um enorme conhecimento. Fora os episódios de cinema, entrei apenas em maior contacto com a saga Clone Wars na qual participei.

Clone TV: Ao olharmos para o passado do Mário vemos trabalhos em áreas como o teatro universitário, teatro profissional, Cinema, dobragem/locução/voz off, televisão e rádio. Em qual dos meios prefere trabalhar?

Mário Bomba: É tudo muito diferente umas coisas das outras. Confesso um fraquinho considerável pela comédia em geral e pelo cinema. Mas, por exemplo, agora estou em cena com um espectáculo de teatro para toda a família que me está a dar enorme prazer fazer, curiosamente também baseado em cartoons: O Popeye - O Marinheiro. Aproveito para convidar todos a ver, teatro Villaret, todos os fins‑de‑semana até 21 de Dezembro, sempre às 11h. Feita a publicidade!

Cartaz da peça Popeye.
Clone TV: Esta é uma peça virada para um público mais novo, mas, parece-nos, que isto não será novidade para o Mário, já habituado a trabalhar para um público infanto-juvenil. Trabalhar para este público é um desafio acrescido?

Mário Bomba: São registos algo diferentes. É um público muitas vezes mais interactivo do que o público de teatro tradicional. Mas permitam-me corrigir: esta é uma peça para toda a família, transversal a várias gerações. Ouviram mais falar no Popeye provavelmente os pais, o que os motiva a mostrar as personagens aos seus filhos.

Clone TV: Tem um vasto currículo na área da dobragem de séries e filmes de animação, tendo participado em séries com registos tão diferentes como Homem-Aranha, One Piece ou Shin-Chan, só a título de exemplo. Como se prepara para cada um destes trabalhos? Procura alguma inspiração nas versões originais ou constrói algo de raiz para cada uma das personagens?

Mário Bomba: Depende da série. Regra geral tendo a estudar os originais durante um tempinho. Em caso de séries de culto (One Piece, Naruto, etc.) há por vezes uma pesquisa mais aprofundada. Nomes, técnicas, termos a utilizar. Para não chocar as fan-bases de cada série.

Clone TV: Tem também uma ligação muito forte à comédia. Acompanhámos, a título de exemplo, a sua participação no Camada de Nervos, do Canal Q. Vimos também que tem formação – e que já a deu também – em comédia improv e escreve e apresenta textos para rádio, T.V. e stand-up com o seu “Sit-Down Comedy”. É legítimo dizer que a comédia é a área em que se sente mais à vontade?

Mário Bomba: Gosto muito. É, talvez, o que tenho mais estudado, pesquisado e trabalhado. No entanto por vezes sinto falta de fazer outras coisas. Outros tipos de trabalho. Gosto muito de poder fugir à rotina, embora necessite de períodos de adaptação. Mas a Comédia traz-me um brilho especial aos olhos, sim.

Clone TV: Antes de terminarmos, como o Mário já está a par, sairá em 2015 um novo filme da Saga Star Wars, cuja realização está a cargo de J.J. Abrams e que trará novas personagens, mas não esquecendo personagens tão emblemáticas como Luke Skywalker, Han Solo ou a Princesa Leia. Que expectativas tem em relação a este filme?

Mário Bomba: Estou muito curioso. Até porque foram buscar actores da nova geração e da antiga. Fiquei apreensivo com o acidente do Harrison Ford, mas já retomaram a produçao e parece estar a correr bem. Agora, não deixa de ser irónico o Han Solo lesionar-se na porta do Milenium Falcon.

Foto cedida pelo Kirane Project

Clone TV: Agradecemos uma vez mais a disponibilidade do Mário Bomba em estar à conversa connosco. Como tem vindo a ser hábito em todas as nossas entrevistas, deixamos aqui um espaço para que o Mário possa dizer o que lhe vai na alma, em jeito de “mensagem” aos nossos leitores.

Mário Bomba: Ajudem desse lado o audiovisual nacional. Dando atenção. O internacional vai sobrevivendo porque os espectadores vão assistindo globalmente ao que é produzido. Agora há coisas nacionais interessantes às quais não é dada a devida atenção. E assim, pouco estímulo é dado ao mercado. Há bons argumentos e ideias que não chegam a sair da gaveta.

---

Links de Interesse: